oleohomologados
Óleos Homologados - Zanini Renk
Óleos Homologados

Óleos Homologados

Requisitos para os Óleos Lubrificantes em Equipamentos Industriais

Requisitos para os Óleos Lubrificantes em Equipamentos Industriais

 

1. APLICAÇÃO

A recomendação é válida para redutores industriais em geral lubrificados por imersão ou sob pressão (os redutores de engrenagens cilíndricas, cônicas, redutores planetários lentos e redutores com ramificações de potência: n < 1800rpm), cujas potências, número de rotações, instruções de serviço ou critérios específicos para este tipo de equipamento, requerem óleos que proporcionem alta proteção ao desgaste.

 

2. ESPECIFICAÇÃO DO ÓLEO

O óleo deverá ser de extrema pressão, segundo DIN 51517 parte 3, resistente ao envelhecimento, conter aditivos antiespumante e anticorrosivo, assim como aditivos para diminuição do atrito e do desgaste com atrito misto. Deve ter comportamento neutro com relação aos componentes normais de vedação, aos metais não ferrosos, às pastas vedantes e tintas protetoras à base de Epóxi.

  • Índice de viscosidade VI > 95.
  • Teste FZG A/8,3/90 conforme DIN ISO 14635: escala > 12 e ▲ms < 0,27 mg/kWh.
  • Teste contra porosidade (Micro-Pitting) conforme FVA 54: > 10 / GFT High (alto).

Temperatura para transmissão de carga a: 130°C durante pouco tempo; 90°C contínuo.

Máximo volume de espuma conforme ASTM D892:

SEQUÊNCIA APÓS 5 MINUTOS DE SOPRO APÓS 10 MINUTOS DE DESCANSO
I 75 ml 10 ml
II 75 ml 10 ml
III 75 ml 10ml

 

3. TIPO DE ÓLEO

Óleo mineral do tipo C-LP, C-LPF segundo DIN 51502.
A classe de viscosidade ISO VG segundo DIN 51519 e/ou DIN ISO 3448 exigida deverá ser extraída do desenho de instalação ou da plaqueta de dados do redutor.
No caso de lubrificação forçada, quando a temperatura ambiente estiver abaixo ou acima da faixa de 10° a 40° C é necessário que se consulte a ZANINI RENK.
Para lubrificação por imersão, quando ocorrem temperaturas ambientes abaixo ou acima da referida faixa devem ser usados óleos com viscosidade imediatamente inferior ou superior, respectivamente, àqueles especificados originalmente.
Observar que o ponto de solidificação “pour point” não deve estar acima da temperatura mínima de partida do redutor. Outras informações poderão ser obtidas junto aos fabricantes de óleos.

 

4. COMPLEMENTOS

Gráfico para verificação aproximada da equivalência das classes de viscosidade normalmente empregadas com classes de viscosidade ISO, veja a folha 2.

 

5. LIMPEZA E CONTROLE DO ÓLEO

Para análise dos parâmetros de contaminação do óleo, ver tabela 1 abaixo. Tabela 1.

 

6. INSTRUÇÕES ADICIONAIS.

6.1. Demais dados sobre instruções de operação, troca de óleo lubrificante, manutenção e montagem, ver Instruções de Operação e Manutenção.

6.2. O adequado funcionamento do redutor só é garantido se os períodos de troca/análise do óleo lubrificante forem obedecidos (vide Instruções de Operação e Manutenção do redutor).

6.3.
Mistura de óleos diferentes não pode ser usada sem consulta prévia ao fabricante dos mesmos.

 

7. ORIENTAÇÕES DE FABRICANTES DE ÓLEO.

Seguem especificações de óleos que, conforme respectivos fabricantes, obedecem às exigências desta especificação, principalmente com relação ao teste de Micro-Pitting, ver tabela 2 abaixo:

Tabela 2

NÃO POSSUÍMOS ORIENTAÇÕES DOS DEMAIS FABRICANTES.

 

8. NOTAS IMPORTANTES.

  1. Não usar lubrificantes diferentes dos homologados conforme tabela 2 (acima), o uso inadvertido causará perda da garantia. Para o uso, de qualquer outro lubrificante, diferente do especificado na tabela 2, deve-se consultar a engenharia da Zanini Renk.
  2. É importante observar que existem óleos lubrificantes minerais e sintéticos. Para saber o tipo indicado para a sua Caixa de Engrenagens, observe os documentos “Desenho de Instalação” e/ou “Caracteristicas Técnicas do Equipamento” contido no Manual de Instruções, ou a “Placa de Dados” fixa na carcaça do equipamento.
  3. Os lubrificantes / óleos à base de polialquileno glicol (PAG) são altamente higroscópicos (capacidade de absorver água do ambiente) e sua aplicação deve ser criteriosamente analisada juntamente com o fabricante do lubrificante / óleo. Deve-se levar em conta o ambiente em que o equipamento está instalado, procedimentos de limpeza do equipamento, etc. Em resumo, qualquer fonte de contaminação por agua, em contato com este tipo de lubrificante / óleo deve ser evitada.
  4. *Os óleos sintéticos de base PAG não são miscíveis com óleos minerais e sintéticos de outras bases. Antes da troca do tipo de óleo para PAG, o redutor / multiplicador e o seu sistema de lubrificação devem ser limpos ou lavados com o óleo PAG que será utilizado.
  5. A Zanini Renk deve ser comunicada sobre a decisão do cliente em utilizar o óleo PAG para que o teste do equipamento após sua montagem (fábrica) Zanini Renk seja realizado com o óleo PAG.
  6. Casos extremos, de operação em baixa temperatura, deve-se atentar ao ponto de fluidez do lubrificante selecionado, em caso de dúvida, consultar o fabricante do lubrificante.

 

EMITENTE CONFERENTE REVISADO DATA 00-90263/4n
JOÃO VENILTON GUSTAVO WEBER 19/06/2017
ADALÉCIO KUSHIMA JOÃO FELIX 09/06/2022